Arquivo para sono

A Magia do Sono

Posted in Viagens with tags on 19/12/2011 by Kilminster

Ah, o sono! Esta magia que se abate sobre nós a qualquer momento e pelas razões mais diversas e inesperadas.

É sempre interessante: a cabeça pesa, as pálpebras são tomadas de uma irresistível vontade de ficarem unidas, os olhos parecem cheios de areia, a respiração vai ficando mais lenta e profunda, o cérebro processando flashes mezzo memória mezzo sonho e pronto! Bons sonhos…

A não ser que não seja hora de dormir!

E isso é que é o pior. Na maioria das vezes não é hora de dormir. Resultado: as famosas cabeçadas. Porque como já foi dito, a magia do sono pode cair sobre você a qualquer momento.

Muito comum ouvir os chamados de Morfeu em no transporte público. Aí é aquele problema, sempre acaba em cabeçadas no vidro, no ombro do passageiro ao lado, trancos no pescoço e risco de cair do banco. Terrível. Isso sem contar o perigo tremendo de passar do ponto.

Outro local ótimo para se ter sono é em reunião. O agravante destas situações é a necessidade de parecer interessado no assunto. Deve-se resistir bravamente, pois o chefe pode estar olhando ou pedir sua opinião sem prévio aviso. Dois perigos tremendos nesta situação: a luz apagada para passar gráficos em power point e o famoso “dormir de olhos abertos”, sabe quando você está e não está lá? Então, muito perigoso.

Embora não tenha hora para aparecer, alguns momentos são garantia de que o sono vai te pegar. Um deles é pela manhã quando o despertador toca. Geralmente é aquela hora em que você quase desperta e então vira de lado para continuar dormindo tranqüilamente, mas ao seu lado o despertador se esgoela obrigando você a acordar.

Outra hora fatal é depois do almoço. Acho que os restaurantes a quilo por aí colocam sonífero na comida. É fatal. Por menos que você coma, sempre sentirá sono. Se tiver reunião em seguida então… Pra quem trabalha com computador é o pior ainda. As letrinhas na tela parecem dançar da esquerda para a direita dizendo “Você está com sono. Muuuuito sono. Suas pálpebras estão pesadas. Seus olhos estão fechando”… E aí o telefone toca. Um horror.

Muito sofrimento têm aqueles que estudam à noite. Depois de acordar cedo, ter um dia duro no trabalho vão para a faculdade. Chegando lá, encontram geralmente um professor que tem voz de contador de histórias. Em vez das explicações o pobre estudante escuta coisas do tipo “então a Chapeuzinho resolveu desobedecer a sua mãe e pegar o caminho mais curto pela floresta…”.

Fatal. Contra esse mal, não adiantam sequer aquelas cadeiras desconfortáveis. Sempre dá pra dormir.

Outras ocasiões fatais são óperas, balés, colações de grau, exibições de filmagens de casamentos, missas, salas de espera, sessões de cinema com comédias românticas e transmissões pela TV de jogos de golfe.

Dureza é que quando chega a noite e que deitamos na cama, o sono vai embora.

Magia ou assombração?

Sono Interrompido

Posted in Momento Sr. Saraiva, Viagens with tags , on 28/02/2011 by Kilminster

Quando dormimos, nos encontramos em um estado de graça difícil de comparar, ainda mais diante da rotina tresloucada que é a vida moderna, em que tão pouco tempo temos para o descanso e repouso.

Infelizmente, não é todo dia que podemos dormir tranquilamente e acordar só quando dormimos tudo o que queríamos. Na maioria das vezes, temos que interromper nosso sono e ir fazer coisas muito menos interessantes, como trabalhar, por exemplo.

Impressionante também é observar como o andamento do dia depende de como se dá a interrupção do sono sagrado. Acordar no susto pode fazer um dia inteiro virar um céu de chuvas e trovoadas.

Portanto, se você tiver que acordar alguém algum dia, aqui vão algumas dicas para não acabar com o dia da pessoa logo de saída:

–         Evite movimentos bruscos, chacoalhões, barulho e luz na cara;

–         Tenha sempre em mente que pessoas dormindo, sonham. Você pode estar interrompendo um momento ímpar na vida da pessoa. Imagine o cara lá, prestes a fazer o gol da vitória na final da Copa, ser coroado rei da Inglaterra, ou voando sobre o Grand Canyon… Não é assim fácil voltar à realidade;

–         Chame delicadamente a pessoa, espere uns segundos, chame novamente, espere de novo… O indivíduo em questão está em outro planeta, não convém ser chamado com agitação;

–         Dê espaço! Para acordar bem, nada como uma bela espreguiçada, então, por mais que possa parecer romântico um abraço matutino, não limite os movimentos do ser acordado;

–         Dê algum tempo. A não ser que seja o exército, ninguém precisa levantar de um salto. É por essa razão que despertadores modernos têm a função “soneca”;

–         Não comece o dia da pessoa com uma falação interminável. O cérebro começa o dia como carro a álcool no frio, bem devagar. Excesso de informação certamente deixará a pessoa atordoada. Espere ela lembrar quem é, onde está, o que faz na Terra…;

–         E essencialmente, faça o que fizer, aja sempre com delicadeza.