Archive for the Esportes Category

40

Posted in Esportes with tags , , , , , on 22/01/2013 by Kilminster
Anúncios

Heróis Improváveis

Posted in Esportes, Olhares with tags , , , , , , , , , on 11/01/2013 by Kilminster

O futebol é apaixonante por diversos motivos, primeiro por ser acessível e adaptável, pode ser praticado em quase qualquer lugar e pelo mais variado número de pessoas. Além disso, é um dos raros esportes que em um momento de superação o time mais fraco pode bater o mais forte. E também porque heróis se consagram em suas partidas.

Grandes jogadores se constituem como heróis de suas torcidas pelos seus feitos, por darem a cara do time e conduzi-lo a períodos de glória.

Mas um lance único, o gol do titulo, uma defesa milagrosa, um passe genial, um esforço extra, um insight em um campeonato importante pode garantir a um simples mortal a entrada no panteão do esporte bretão.

Vejam os casos de:

Belletti: Lateral direito esforçado e voluntarioso, chegou a ser satirizado pelo Casseta & Planeta que lançou pela Tabajara o DVD “Melhores Momentos de Belletti”, em que ele aparecia cobrando um lateral. Meses depois ele vai lá e, ao entrar na partida a poucos minutos do apito final, me faz o gol do título da Champions League para o Barcelona contra o Arsenal.

Adriano Gabiru: Tal qual Belletti, entrou aos 31 do segundo tempo na final do Mundial de Clubes pelo Internacional de Porto Alegre, substituindo o capitão e ídolo colorado Fernandão e venceu o goleiro Valdés, fazendo 1×0 e garantindo o título ao time gaúcho contra o Barcelona de Iniesta, Ronaldinho, Deco, Eto’o e… Belletti.

Mineiro: Volante cumpridor, daqueles que não aparece para a torcida, mas que todo técnico adora. O coadjuvante por excelência. Mas eis que no Mundial de Clubes de 2005 ele arranca em direção à área do Liverpool como um meia atacante, recebe passe preciso de Aloísio Chulapa (!!!), inclina o corpo como se fosse tocar no canto direito do gol e bate no canto esquerdo, deslocando o goleiro Reina. Foi o gol do Tricampeonato Mundial do São Paulo Futebol Clube.

Ronaldo Luiz: Lateral esquerdo de boa técnica era coadjuvante no São Paulo do início da década de 90. Lá brilhavam Raí, Cerezo, Palhinha, Müller, Leonardo e Zetti. Ronaldo Luiz era daqueles que a gente demorava pra lembrar ao dar a escalação do time. Mas em uma final de Mundial de Clubes, contra o Barcelona, à época chamado de “Dream Team”, ele defendeu um gol encima da linha, quando o jogo estava empatado em 1×1. Ao final, o time brasileiro saiu vencedor por 2×1 e se sagrou campeão mundial pela primeira vez. Hoje, Ronaldo é lembrado por esse tipo de jogada.

Iarley: Meia atacante com certa habilidade, atuou por diversos clubes, incluindo o Real Madrid, porém sem grande destaque.  Seu grande momento foi pela Libertadores da América de 2003, em um jogo do modesto Paysandu contra o poderoso Boca Jrs. em La Bombonera, quando ele fez o gol que deu a vitória ao time paraense. Depois deste campeonato, Iarley acabou contratado pelo próprio Boca, elevando seu patamar como jogador, passando a atuar como titular em grandes clubes.

Personagens da Pelada

Posted in Esportes, Viagens with tags , on 30/10/2011 by Kilminster

Todo mundo que se arrisca a uns chutinhos na pelada, sabe que existem algumas personas nas quais sempre tem alguém que se enquadra. Impressionante como só mudam os atores, os personagens são sempre os mesmos.

O Juiz: Esse é o semeador da discórdia. Todo mundo sabe que na pelada não tem juiz, é “Pediu, parou”. Mas ele não. Ele cria polêmica, briga por lateral, diz que foi mão quando foi no peito. Inferniza qualquer pelada.

O Joystick: É aquele cara chato que acha que pode controlar os outros como em um videogame. “Volta”, “Chuta”, “Toca lá”, são as frases que mais ouvimos dessa figura. Normalmente fica irritadíssimo se receber qualquer instrução de outro jogador.

O Cone: É sempre um tiozinho, ou alguém muito fora de forma. Como não consegue correr, fica parado em algum setor do campo. Não consegue pegar bolas em progressão, então, mesmo que você o ponha na cara do gol, se a bola não for no pé, ele vai chiar.

O Grosso: Ele até joga bem, só não sabe dominar, driblar, chutar ou passar. Fora isso, tudo bem. A principal característica é a assiduidade. Um grosso nunca falta. Ele está sempre lá. Chega cedo, aquece e fica lá, enquanto os outros brigam para não ficarem com ele no time.

O Pelé: O gênio da bola. Este cidadão é incapaz de fazer uma jogada simples e eficiente. Isso é pouco para ele. Ele precisa fazer mais, precisa manifestar sua genialidade, mostrar que é bom e embasbacar a platéia. Tem que dar um toquinho a mais, uma pedaladinha, uma ginga e perder a bola.

Copa América? zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Posted in Esportes with tags on 13/07/2011 by Kilminster

Coisinha chinfrim essa Copa América, não?

As grandes seleções não jogam aquilo que dela se espera e as menores não conseguem ser uma zebra decente.

Brasil, Argentina e Uruguai tropeçam nas próprias pernas e jogam um futebolzinho mixuruca que não justifica o salário que seus principais jogadores recebem em seus respectivos clubes.

A Colômbia não é mais aquela desde os idos tempos do glorioso Valderrama. O Chile é a cara de seu camisa 10, Valdívia, saracoteia, chacoalha, ameaça, balança e no máximo faz fumaça. O Paraguai, como sempre, correria e porrada.

Bolívia, Equador, Peru não dão nem para começo e o México e a Costa Rica mandaram as seleções sub-22.

De interessante mesmo, só a Venezuela, que de saco de pancadas hoje consegue ganhar jogos e até liderar seu grupo! O que não quer dizer que esteja jogando bem.

Poderia ser mais emocionante, mas até agora está sonolento. Espero que na próxima fase as rivalidades aflorem e apareça algum futebol.

100

Posted in Esportes with tags , on 27/03/2011 by Kilminster

Por Que os Homens Assistem às Mesas Redondas

Posted in Esportes, Viagens with tags , on 20/01/2011 by Kilminster

O inefável programa de domingo à noite… Acabou tudo, já está todo mundo em casa, a janta já rolou e então, antes de dormir, só restam os programas de mesa redonda comentando as rodadas dos campeonatos de futebol.

Mas qual é o grande mistério por trás destes programas? O que faz com que os homens fiquem vendo centenas de vezes o mesmo lance e discutindo por quarenta minutos se foi ou não foi impedimento?

A resposta é que futebol é um assunto impregnado no DNA do brasileiro. Todo menino sonha ser jogador de futebol, e conforme vai crescendo, passa a crer que entende do assunto, (o que pode ser verdade, em maior ou menor grau).

Então, todo brasileiro fã de futebol tem a plena convicção de que poderia estar ali no lugar dos comentaristas esportivos.

Aí, quando um dito profissional do ramo corrobora a opinião do espectador, ele se sente feliz. Quando o comentarista tem outra opinião, o cara se sente no direito de discordar. E aquele menino que um dia sonhou ser jogador de futebol e não conseguiu, agora sonha que pode ser comentarista.

Considerando que o que vem em seguida é a segunda-feira, brincar de comentarista é só um jeito de engolir melhor o amargo da vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No pique! No pique!

Unificação dos Títulos

Posted in Esportes with tags on 22/12/2010 by Kilminster