Arquivo para 13/08/2012

Quem Inventou a Preguiça, Hein?

Posted in Olhares, Viagens on 13/08/2012 by Kilminster

 

Quem inventou a preguiça, hein? Como essa sensação tem o dom de nos dominar com tanta facilidade e tão rápido que faz com que sejamos capazes de trocar nossos reinos por uma rede em uma varanda ensolarada?


Ou então um sofazinho com um filme bem bobo, daqueles que a gente pode dormir mais da metade que ainda assim dá pra entender o final.


Tem dias que não tem jeito, o despertador toca, você levanta, lava o rosto, se estica todo, joga água na cara outra vez, se troca, toma café e mesmo assim, ela continua instalada dentro de nosso ser. Os braços ganham um peso absurdo e ficar em pé no ônibus ou no metrô é um sacrifício.


Aí você chega no trabalho e compreende boa parte do que se convencionou chamar “baianidade”. Tu olha pra pilha de sérviço e diz: viiiixi!

 

Mas não tem jeito então você se atira à papelada. E o que acontece? Nada. A gente fica lá, mexe as coisas pra cá, mexe pra lá, se ajeita de novo na cadeira, olha fixo pra tela do computador, e olha, e olha, e olha… Aí o telefone toca! Que susto! Demora uma eternidade só pra gente entender o que está acontecendo.


Aí as horas passam e a gente começa a se sentir cansado, mas a papelada continua lá, intacta. Talvez até um pouco aumentada, mas está lá, olhando pra nossa cara e se a gente reparar direito, até parece que ela está rindo. Desaforo.


Nesses dias de preguiça crônica, o relógio não anda, o café não adianta, o fim de semana fica looooonge, mesmo na sexta, e o chefe parece que fica atacado! Lamentável.


Quem será que inventou a preguiça? Essa sensação é até legal, mas só se a gente pode ficar em casa, se as obrigações e afazeres da vida moderna nos impelem a sairmos de nossas caminhas, quentes e macias, é uma droga…

 

Aí têm aqueles remedinhos da TV pra gente ficar mais disposto e feliz e dar conta de tudo com um sorrisão no rosto. Sinceramente eu preferia que alguém inventasse um remedinho para diminuir o serviço. Maravilha! Um comprimido antes de cada refeição e está resolvido. A papelada se organiza automaticamente, se compila em relatórios e gráficos e pronto! Isso sim me traria aquele sorrisão do comercial! Aí, com o tempo que sobrasse, a gente poderia fazer alguma coisa realmente relevante e interessante para a humanidade.