Madrugada

Na madrugada plena de encantos.

Tudo acontece, o mundo gira e o espetáculo se faz.

Amores começam, se desenrolam e acabam.

Em uma única, às vezes.

Na madrugada se faz a liberdade.

Amarras se soltam, máscaras caem.

Espíritos se revelam no frio de seu sereno.

Luzes ofuscam estrelas.

Ébrias celebrações se contrapõem ao silêncio das alcovas.

Ontem vai embora e chega amanhã.

Hoje não existe, existe agora.

Rostos vêm, vão, passam, se mostram e se escondem.

Na madrugada existe o impossível.

Mas só existe madrugada se nela mergulhamos vindos da noite.

É um trem desgovernado no qual não se sobe em movimento.

É tecido que se trama do começo ao fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: