Arquivo para outubro, 2010

Por que vale a pena ir assistir ao Paul McCartney?

Posted in Sons with tags , on 28/10/2010 by Kilminster

Porque ele tocou na banda mais importante de todos os tempos, que revolucionou não só a música, mas o comportamento de toda uma geração e por consequência de todas as posteriores.

Porque sua contribuição nos Beatles rompeu todas as barreiras do rock e da música pop, expandindo as possibilidades para todos os lados sendo influência direta ou indireta para tudo que veio depois.

Porque compôs uma boa quantidade de músicas absurdamente acima da média e mesmo algumas delas que foram compostas há quase cinquenta anos, soam mais modernas que os moderninhos que as copiam.

Porque a idéia do Sgt.Peppers Lonely Hearts Club Band foi dele.

Também porque ele se mantém na ativa desde 1900-e-lá-vai-pedrada, fazendo música em várias tendências e realizando shows por aí mesmo sendo um bilionário de quase setenta anos de idade. Detalhe, ótimos shows, com uma banda impecável e desempenho idem.

Ainda mais porque seus dois últimos álbuns, Chaos and Creation in the Backyard, (2005) e Memory Almost Full, (2007), seguramente figuram entre os melhores de sua carreira.

E acima de tudo porque ele é o Paul McCartney, um Beatle. A lenda acima das lendas que talvez só pudesse ser igualado por John Lennon e ao lado de quem é absolutamente insuperável.

 

Anúncios

Os Urubus

Posted in Momento Sr. Saraiva, Olhares on 21/10/2010 by Kilminster

E ficam os urubus perversamente em volta da carniça, rondando, abrindo as asas de penas negras e cinzentas em pose ameaçadora, cada qual tentando demonstrar maior força e berrando, cada vez mais alto, para exibir voz de comando.

Atacam a carcaça com seus bicos afiados e tentam cada qual à sua vez arrasta-la mais para perto.

Em certos momentos se confrontam, mas sem se ferirem completamente. Suas forças não se sobrepõe de maneira tão clara.

O que certamente nenhum deles faz é assumir a responsabilidade pela morte que jaz diante de seus olhos vermelhos. Dela não são os causadores, porém não se envergonham de serem dela escravos e aproveitadores.

Nova Urna

Posted in Momento Sr. Saraiva on 18/10/2010 by Kilminster

Dada a qualidade das opções, segue nova urna para as eleições 2010:

SWU

Posted in Sons with tags , , , on 12/10/2010 by Kilminster

Podia muito bem ter se chamado Itu Rock Fest ou coisa que o valha, porque afinal de contas o papo todo de sustentabilidade ficou na teoria. Na prática, o que se via eram montanhas de lixo, preços abusivos, filas intermináveis e pessoas despreparadas para o atendimento ao público em um evento tão grande.

Não era permitido acessar ao recinto dos shows portando qualquer tipo de alimento, regra que qualquer um que já tinha ido a um show na vida conseguiu burlar. O problema é que para que fossem revistadas todas as bolsas e mochilas a fila na porta era de quase uma hora.

Lá dentro, cerveja a R$6, refrigerantes a R$5 e os demais preços seguindo a escala de extorsão. Os banheiros, para quem conhece o Zoológico de São Paulo, lembravam o recinto dos bisões. E sequer havia aquelas latas de lixo coloridas para reciclagem.

Sem falar que essa coisa de pista premium, banheiro premium, praça de alimentação premium é uma palhaçada.

Mas vamos ao que interessa, a música.

Fui só no 3º dia e entrei mais ou menos na metade do show do Yo La Tengo, que por sinal fez um show correto, mas que deixou claro que não é feito para grandes arenas. Muito hermético e cheio de improvisações, não caiu nas graças do público heterogêneo do festival.

Em seguida os irmãos Cavalera subiram ao palco com seu Conspiracy e mostraram com quantos brasileiros se faz um show de metal. Honrando a tradição iniciada com o lendário Sepultura, despejaram muito peso e carisma sobre a galera, mostrando grande domínio da platéia e que fazem inflar o orgulho nacional. Não faltaram clássicos da antiga banda dos irmãos e nem músicas do próximo álbum a ser lançado. Ponto negativo foi o guitarrista solo que parece ter ficado em algum momento no fim dos anos 80.

Na seqüência o Avenged Sevenfold fez o show mais chato da noite. Um metalzinho muito do mais ou menos, sem nenhuma novidade e nem nada especial. Sem falar que todas as músicas se parecem.

Depois o Incubus fez um bom show, alternando momentos mais calmos com agitação. Não é aquela banda que muda sua vida, mas a competência deles fez com que fosse uma boa atração no festival.

Depois de um belo atraso, subiram ao palco Josh Homme e os doentes do Queens of the Stone Age. Sem dó nem piedade baixaram o porrete de clássicos e peso encima da platéia atropelando quem estivesse na frente, fazendo sem dúvidas o melhor show da noite. Um rolo compressor mostrando do que o rock and roll é feito.

Para completar, o Pixies, que já pode ser considerado um dinossauro, (não lança nada desde 1991), fez um ótimo show, redondo e tendo Kim Deal como a responsável por conectar banda e público. Músicas executadas com precisão, energia e emoção agradando mesmo aos não fãs.

Já o Linkin Park eu não fiquei pra ver porque meu ouvido não é penico.

Vale ressaltar que o som estava ótimo em todas as apresentações e que o local era extremamente agradável. Uma arredondada na infra-estrutura e a humanização dos preços e teria sido perfeito.

O que faltou mesmo foi a sustentabilidade.

 

 Ir ao banheiro no SWU era o mesmo que entrar aí

ACORDA!!!

Posted in Momento Sr. Saraiva, Olhares, Viagens on 03/10/2010 by Kilminster

Ò, acordar cedo é uma desgraça. Ninguém merece o despertador tocando em horários em que qualquer pessoa normal dorme. Isso é uma infelicidade capaz de deixar qualquer um de mau humor. Quatro da manhã é hora de ir deitar, não de levantar.

Ninguém é obrigado a ir dormir cedo porque no mundo normal, as pessoas chegam em casa já à noite e portanto tem poucas horas para fazer coisas que uma vida minimamente decente exige, então, não dá para ir dormir com as galinhas.

Mas aí acontece alguma coisa e acabam exigindo que você entre mais cedo no trabalho. Como a mega-sena acumulou de novo, você vai. Aí fica lá, que nem um zumbi, com a cara inchada e demorando o dobro do tempo para processar as idéias mais simples.

Seu chefe, percebendo seu estado deplorável logo diz “mas por que você não dorme mais cedo”. Você não pronuncia a série de imprecações que passam por sua mente e apenas balança a cabeça.

E o dia se arrasta, arrrraaaaaassssta… arrraaaaaaasssssssssssssta…

Na boa… Acordar cedo só se for pra viajar ou jogar bola. De resto…•◘○◙☼‼¶ó«»¢¥ßµþÞÝ !!!!