O Muro

Hoje soa até meio absurdo, mas a gente abria o livro de geografia e lá estavam elas, duas Alemanhas. A Alemanha Ocidental, poderosa, desenvolvida e moderna e a Alemanha Oriental, desconhecida, austera, sisuda e perigosa.

A capital da Alemanha Oriental, Berlim, tinha cortando-lhe ao meio o símbolo da divisão que ocorria no mundo na época, o famigerado Muro de Berlim. Do lado Ocidental, era todo grafitado, colorido, do lado Oriental, cinza, gigante, opressor. Na verdade opressor para os dois lados. Era o traço mais concreto da “Cortina de Ferro”.

No imaginário ocidental, tudo que vinha do lado de lá do muro tinha uma aura poderosa e rígida. Pensávamos que lá, cada um tinha que saber muito bem o que fazer e como fazer e jamais sair um milímetro que fosse de seu caminho. Parecia que as pessoas de lá nem se divertiam. Estar do lado de lá era como ir para a diretoria da escola.

Morríamos de medo de que eles um dia viessem e nos dominassem. Morríamos de medo de perder nossa vida divertida e trocá-la pela coisa cinza, militarizada e séria demais. Mas eles vinham nas Olimpíadas e ganhavam tudo! Era assustador.

Aí quando todos tínhamos entendido bem o que estava do outro lado do muro e aprendido a teme-los a ponto de desgostar deles, o muro caiu. Foi uma festa na TV, todo mundo ia até lá com um martelinho para dar sua contribuição para o fim daquele monstro histórico.

E eles apareceram. Eram como os outros alemães e estavam muito felizes em poderem passar para o outro lado. Talvez os mais velhos nem tanto, mas a juventude estava encantada com a liberdade, dinheiro e o Mickey Mouse.

Foram realizados shows de rock, foram escritas músicas a respeito, todas exaltando a liberdade conquistada e nós respiramos aliviados de eles terem entrado em nosso mundo e não nós no deles.

Hoje, o que era uma realidade, parece até produto da nossa imaginação. Como assim duas Alemanhas? Alemanha é Alemanha. Em um lapso de tempo tão pequeno, a Alemanha Oriental já parece nunca ter existido.

Uma resposta to “O Muro”

  1. Já faz vinte anos e as duas Alemanhas não estão mais nos mapas, mas em pequenos textos nos livros de história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: