Arquivo para abril, 2009

Numa Fração de Segundos

Posted in Viagens on 29/04/2009 by Kilminster

Eu pensava que essa musiquinha da Marisa Monte estava me irritando, mas depois considerei que poderia ser a Vanessa da Mata ou até mesmo aquele pagode infeliz que tem os barulhinhos do Super Mário. Depois, a música já esta no fim mesmo… Tomei outro gole do meu café sem açúcar… Police… bem melhor assim.

Finalmente esfriou. Frio me deixa feliz

Observava as pessoas passando para lá e para cá e me pus a imaginar o que cada um estava pensando. O que será que se passava agora na cabeça daquela moça loira, de sobretudo e botas altas, com o rosto rosado, tentando acender um cigarro enquanto ficava levemente vesga para olhar a chama do isqueiro… Bom… apareceu um mendigo para pedir-lhe um cigarro. Acho que agora ela pensa em ir embora logo.

Ao menos é segunda-feira. Por incrível que pareça segundas-feiras me são razão de alguma alegria. Vou então caminhando sobre a guia para cegos na Avenida Paulista em direção à quadra de futebol. Futebol é bom para aliviar tensões do cotidiano. É como chutar a bola com toda a força para romper barreiras.

Tem Que Ouvir

Posted in Sons, Tem Que Ouvir on 17/04/2009 by Kilminster

Estou inaugurando aqui uma sessão neste incrível blog que vai falar sobre discos essenciais, álbuns indispensáveis que todo mundo que gosta de música tem que ouvir. Discos que de uma forma ou de outra se destacam e apresentam ao mundo aquele “algo mais” que faz com que sejam especiais. Isso, é claro, baseado em minha própria opinião, afinal de contas este é o meu blog. Vai lá então:

 

cosmotronSkank – Cosmotron (2003) – O quinto álbum de estúdio da banda mineira traz um rompimento com a fase inicial do conjunto, que já tinha se iniciado com o anterior, (Maquinarama, de 2000), onde a influência do reggae e outros ritmos jamaicanos era uma constante.

Psicodelia, Beatlemania, melodias marcantes, letras espetaculares, guitarras bem timbradas, hammonds, experimentalismo, fusão de ritmos e até um toque futurista fazem de Cosmotron um clássico do pop rock brasileiro. Um disco bem acima da média e que mostra a banda no seu auge. Imperdível.

Destaque para as faixas “Supernova”, “Amores Imperfeitos”, “Formato Mínimo” e “Por um Triz”.

Outras Línguas

Posted in Viagens on 07/04/2009 by Kilminster

É emocionante aprender outro idioma. É como se outro universo se descortinasse na sua frente. Você vai descobrindo aos poucos o que cada palavra quer dizer, de qual a forma elas devem se juntar para expressar o que você quer…

Aí você vai aprendendo a música do idioma, como cada fonema chega aos ouvidos, como aquela letrinha pode ter um som completamente diferente do que estamos acostumados. Alguns idiomas são ríspidos e rápidos, outros melódicos e cantantes, outros delicados e outros agressivos.

Outras letras recebem acentos inimagináveis para nós, cedilhas nos “s”, “t”… tils nos “n”, circunflexos nos “i”. Algumas palavras chegam a ter dois acentos!!!

Mas uma língua é sempre o espelho de uma cultura. Atrás dela, estão visões de mundo, sentimentos, percepções, olhares e tantos outros conceitos que fica difícil para um não nativo compreender. Mas é muito divertido tentar.

Aprender uma nova língua não é apenas conhecer palavras equivalentes, mas conhecer um novo modo de ver o mundo. Não é fácil assim. Não basta abrir o dicionário. Tem que conhecer um pouquinho do que pensa o povo que fala aquela língua e tentar pensar como eles, ou pelo menos chegar perto disso.

Então fica a pergunta: você é capaz de ler o que não foi escrito para você? De interpretar códigos que desconhece? De perceber que um texto é mais que uma mera junção de palavras? E de saber em qual conceito está inserida cada uma delas?

Aí é a graça do novo idioma. É quando você começa a falar sem traduzir. Quando você consegue distinguir “sky” de “heaven” e coisas assim. Quando a expressão “la mer” te traz à mente imagens como a abaixo em vez de “o mar”.

laplage